11 de Setembro de 2010

 

Os gregos eram verdadeiramente sábios. E por isso, souberam separar para um só deus – Apolo – a medicina e a música. Zeus sabia mais do que ninguém que deveria colocar essas duas artes sob o domínio do mesmo guardião.

Então, não foi à toa que o filósofo Francis Bacon exaltou essa perfeita associação – medicina e música : “Os poetas fizeram bem unindo a Medicina e a música em Apolo; porque o ofício da medicina nada mais é que afinar a curiosa harpa do corpo humano e levar harmonia”.

Esculápio, filho de Apolo, quando herdou do seu pai o dom de ser deus da medicina e cirurgia, continuou a manter a tradição e, assim, tratava toda e qualquer doença com os sons de sua lira. Portanto, são incontáveis as associações de medicina e música na literatura.

Na sua Odisséia, Homero contou que Ulisses, ao ser ferido no joelho, sarou a própria ferida com o entoar de trovas. Já o rei Saul acalmou a sua ansiedade pela harpa de Davi. Orfeu, quando desceu ao inferno para buscar sua amada Eurídice, trouxe as lágrimas aos espíritos, através do som comovente de sua lira. E conseguiu ainda fazer com que Tânatos, mesmo sedento, parasse de buscar água e que Sísifo deixasse a inútil tarefa de rolar uma pedra até um topo. (Souza NA: “As duas faces de Apolo”; 2000).

A arte, portanto, sempre agiu em favor da vida. Assim, nada é mais verdadeiro do que as famosas frases de Nietzsche: “A arte existe para que a verdade não nos destrua”; “Somente a partir do espírito da música entendemos a alegria diante do aniquilamento do indivíduo”; “Só a musica transmite a certeza de que existe prazer superior para além do mundo dos fenômenos”.

Inúmeros são os trabalhos envolvendo a terapia da música no alívio do sofrimento humano. Pesquisa interessante realizada, em 1984, pelo japonês, Dr. Masuru Emoto, denominada de “Mensagem das águas”, colocou a molécula da água sob a influência de diversos sons, dentre os quais músicas de Bach e Chopin, e evidenciou uma nítida harmonia nos cristais da água. É sabido que o corpo humano tem na sua constituição 70% de água, dessa forma, pode esta aí uma das explicações para o efeito benéfico da música.

Texto de Franscisco Pinto Júnior
publicado por carinafreitas às 14:38 link do post
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO